Santo

Ficou famoso porque retirou de uma criança, sem nenhum instrumento, um espinho que a mesma tinha na garganta. Por isso é considerado padroeiro das doenças da garganta e no dia de sua festa é realizada a bênção da garganta. Morreu em 316, foi bispo de Sebaste na Armênia. Quando as perseguições começaram sob o Imperador Dioclecius (284-305), Brás fugiu para uma caverna onde cuidou dos animais selvagens. Anos mais tarde, caçadores o encontraram e o levaram preso para o governador Agricolaus, da Capadócia na Baixa Armênia, durante a perseguição do então Imperador do Oriente Licinius Lacinianus (308-324). Brás foi torturado com ferros em brasa e depois foi decapitado. Ele é padroeiro dos animais selvagens e dos veterinários junto com Santo Egídio.