Início » Liturgia

Liturgia


4ª-FEIRA DA 24ª SEMANA - TEMPO COMUM

Feliz o povo que o Senhor escolheu por sua herança!
Dai graças ao Senhor ao som da harpa, / na lira de dez cordas celebrai-o!Cantai para o Senhor um canto novo, / com arte sustentai a louvação!
R.
Pois reta é a palavra do Senhor, / e tudo o que ele faz merece fé. Deus ama o direito e a justiça, / transborda em toda a terra a sua graça.
R.
Feliz o povo cujo Deus é o Senhor, / e a nação que escolheu por sua herança!Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, / da mesma forma que em vós nós esperamos!
R.
Permanecem a fé, a esperança e a caridade.
Mas a maior delas é a caridade.
Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios 12, 31-13, 13
Irmãos:
Aspirai aos dons mais elevados. Eu vou ainda mostrar-vos um caminho incomparavelmente superior.
Se eu falasse todas as línguas, as dos homens e as dos anjos, mas não tivesse caridade, eu seria como um bronze que soa ou um címbalo que retine.
Se eu tivesse o dom da profecia, se conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, se tivesse toda a fé, a ponto de transportar montanhas, mas se não tivesse caridade, eu não seria nada.
Se eu gastasse todos os meus bens para sustento dos pobres, se entregasse o meu corpo às chamas, mas não tivesse caridade, isso de nada me serviria.
A caridade é paciente, é benigna; não é invejosa, não é vaidosa, não se ensoberbece;
não faz nada de inconveniente, não é interesseira, não se encoleriza, não guarda rancor;
não se alegra com a iniqüidade, mas se regozija com a verdade.
Suporta tudo, crê tudo, espera tudo, desculpa tudo.
A caridade não acabará nunca. As profecias desaparecerão, as línguas cessarão, a ciência desaparecerá.
Com efeito, o nosso conhecimento é limitado e a nossa profecia é imperfeita.
Mas, quando vier o que é perfeito, desaparecerá o que é imperfeito.
Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Quando me tornei adulto, rejeitei o que era próprio de criança.
Agora nós vemos num espelho, confusamente, mas, então, veremos face a face. Agora, conheço apenas de modo imperfeito, mas, então, conhecerei como sou conhecido.
Atualmente permanecem estas três coisas: fé, esperança, caridade. Mas a maior delas é a caridade.
Palavra do Senhor.
Tocamos flauta para vós e não dançastes;
fizemos lamentações e não chorastes!
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 7, 31-35
Naquele tempo, disse Jesus:
Com quem hei de comparar os homens desta geração? Com quem eles se parecem?
São como crianças que se sentam nas praças, e se dirigem aos colegas, dizendo: 'Tocamos flauta para vós e não dançastes; fizemos lamentações e não chorastes!'
Pois veio João Batista, que não comia pão nem bebia vinho, e vós dissestes: 'Ele está com um demônio!'
Veio o Filho do Homem, que come e bebe, e vós dizeis: 'Ele é um comilão e beberrão, amigo dos publicanos e dos pecadores!'
Mas a sabedoria foi justificada por todos os seus filhos. '
Palavra da Salvação.

EXALTAÇÃO DA SANTA CRUZ - SANTORAL

Aquele que for mordido e
olhar para ela viverá.
Leitura do Livro dos Números 21, 4b-9
Naqueles dias:
Os filhos de Israel partiram do monte Hor, pelo caminho que leva ao mar Vermelho, para contornarem o país de Edom. Durante a viagem o povo começou a impacientar-se,
e se pôs a falar contra Deus e contra Moisés, dizendo: 'Por que nos fizestes sair do Egito para morrermos no deserto? Não há pão, falta água, e já estamos com nojo desse alimento miserável'.
Então o Senhor mandou contra o povo serpentes venenosas, que os mordiam; e morreu muita gente em Israel.
O povo foi ter com Moisés e disse: 'Pecamos, falando contra o Senhor e contra ti. Roga ao Senhor que afaste de nós as serpentes'. Moisés intercedeu pelo povo,
e o Senhor respondeu: 'Faze uma serpente de bronze e coloca-a como sinal sobre uma haste; aquele que for mordido e olhar para ela viverá'.
Moisés fez, pois, uma serpente de bronze e colocou-a como sinal sobre uma haste. Quando alguém era mordido por uma serpente, e olhava para a serpente de bronze, ficava curado.
Palavra do Senhor.
Das obras do Senhor, ó meu povo, não te esqueças!
Escuta, ó meu povo, a minha Lei, / ouve atento as palavras que eu te digo; abrirei a minha boca em parábolas, / os mistérios do passado lembrarei.
R.
Quando os feria, eles então o procuravam, / convertiam-se correndo para ele; recordavam que o Senhor é sua rocha / e que Deus, seu Redentor, é o Deus Altíssimo.
R.
Mas apenas o honravam com seus lábios / e mentiam ao Senhor com suas línguas; seus corações enganadores eram falsos / e, infiéis, eles rompiam a Aliança.
R.
Mas o Senhor, sempre benigno e compassivo, / não os matava e perdoava seu pecado; / quantas vezes dominou a sua ira /
Humilhou-se a si mesmo; por isso,
Deus o exaltou acima de tudo.
Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses 2, 6-11
Jesus Cristo, existindo em condição divina, não fez do ser igual a Deus uma usurpação,
mas ele esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e tornando-se igual aos homens. Encontrado com aspecto humano,
humilhou-se a si mesmo, fazendo-se obediente até a morte, e morte de cruz.
Por isso, Deus o exaltou acima de tudo e lhe deu o Nome que está acima de todo nome.
Assim, ao nome de Jesus, todo joelho se dobre no céu, na terra e abaixo da terra,
e toda lingua proclame: 'Jesus Cristo é o Senhor', para a glória de Deus Pai.
Palavra do Senhor.
É necessário que o Filho do Homem seja levantado.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 3, 13-17
Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos:
'Ninguém subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do Homem.
Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado,
para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna.
Pois Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna.
De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele'.
Palavra da Salvação.