Liturgia

20º DOMINGO - TEMPO COMUM

Aos estrangeiros eu conduzirei ao meu monte santo.
Leitura do Livro do Profeta Isaías 56, 1. 6-7
Isto diz o Senhor: 'Cumpri o dever e praticai a justiça, minha salvação está prestes a chegar e minha justiça não tardará a manifestar-se'.
Aos estrangeiros que aderem ao Senhor, prestando-lhe culto, honrando o nome do Senhor, servindo-o como servos seus, a todos os que observam o sábado e não o profanam, e aos que mantêm aliança comigo,
- a esses conduzirei ao meu santo monte e os alegrarei em minha casa de oração; aceitarei com agrado em meu altar seus holocaustos e vítimas, pois minha casa será chamada casa de oração para todos os povos'.
Palavra do Senhor.
Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, que todas as nações vos glorifiquem!
Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção, / e sua face resplandeça sobre nós!Que na terra se conheça o seu caminho / e a sua salvação por entre os povos.
R.
Exulte de alegria a terra inteira, / pois julgais o universo com justiça; / os povos governais com retidão, / e guiais, em toda a terra, as nações.
R.
Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, / que todas as nações vos glorifiquem!Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe, / e o respeitem os confins de toda a terra!
R.
O dom e o chamado de Deus a Israel são irrevogáveis.
Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 11, 13-15. 29-32
Irmãos:
A vós, cristãos vindos do paganismo, eu digo: enquanto eu for apóstolo dos pagãos, honrarei o meu ministério,
na esperança de despertar ciúme nos da minha raça e, assim, salvar alguns deles.
Se a rejeição deles foi reconciliação para o mundo, o que não será a admissão deles! Será como passagem da morte para a vida!
Pois os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis.
Outrora, vós fostes desobedientes a Deus, mas agora alcançastes misericórdia, em conseqüência da desobediência deles.
Assim são eles agora os desobedientes, para que, em conseqüência da misericórdia usada convosco, alcancem finalmente misericórdia.
Com efeito, Deus encerrou todos os homens na desobediência, a fim de exercer misericórdia para com todos.
Palavra do Senhor.
Mulher, grande é a tua fé!
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 15, 21-28
Naquele tempo:
Jesus foi para a região de Tiro e Sidônia.
Eis que uma mulher cananéia, vindo daquela região, pôs-se a gritar: 'Senhor, filho de Davi, tem piedade de mim: minha filha está cruelmente atormentada por um demônio!'
Mas, Jesus não lhe respondeu palavra alguma. Então seus discípulos aproximaram-se e lhe pediram: 'Manda embora essa mulher, pois ela vem gritando atrás de nós. '
Jesus respondeu: 'Eu fui enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel. '
Mas, a mulher, aproximando-se, prostrou-se diante de Jesus, e começou a implorar: 'Senhor, socorre-me!'
Jesus lhe disse: 'Não fica bem tirar o pão dos filhos para jogá-lo aos cachorrinhos. '
A mulher insistiu: 'É verdade, Senhor; mas os cachorrinhos também comem as migalhas que caem da mesa de seus donos!'
Diante disso, Jesus lhe disse: 'Mulher, grande é a tua fé! Seja feito como tu queres!' E desde aquele momento sua filha ficou curada.
Palavra da Salvação.

SANTO ESTÊVÃO DA HUNGRIA - SANTORAL

Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração.
Leitura do Livro do Deuteronômio 6, 3-9
Moisés falou ao povo dizendo:
Ouve, Israel, e cuida de pôr em prática os mandamentos, para seres feliz e te multiplicares sempre mais, na terra onde corre leite e mel, como te prometeu o Senhor, o Deus de teus pais.
Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor.
Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças.
E trarás gravadas em teu coração todas estas palavras que hoje te ordeno.
Tu as repetirás com insistência aos teus filhos e delas falarás quando estiveres sentado em tua casa, ou andando pelos caminhos, quando te deitares, ou te levantares.
Tu as prenderás como sinal em tua mão e as colocarás como um sinal entre os teus olhos;
tu as escreverás nas entradas da tua casa e nas portas da tua cidade.
Palavra do Senhor.
É feliz quem respeita o Senhor!
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.
Feliz o homem que respeita o Senhor / e que ama com carinho a sua lei!Sua descendência será forte sobre a terra, / abençoada a geração dos homens retos!
R.
Haverá glória e riqueza em sua casa, / e permanece para sempre o bem que fez. Ele é correto, generoso e compassivo, / como luz brilha nas trevas para os justos.
R.
Feliz o homem caridoso e prestativo, / que resolve seus negócios com justiça. Porque jamais vacilará o homem reto, / sua lembrança permanece eternamente! Ele não teme receber notícias más.
R.
Confiando em Deus, seu coração está seguro. Seu coração está tranqüilo e nada teme, / e confusos há de ver seus inimigos.
R.
Ele reparte com os pobres os seus bens, / permanece para sempre o bem que fez, / e crescerão a sua glória e seu pode
R.
Como foste fiel na administração de tão
pouco, vem participar de minha alegria.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 25, 14-30
Naquele tempo, Jesus contou esta parábola a seus discípulos:
Um homem ia viajar para o estrangeiro. Chamou seus empregados e lhes entregou seus bens.
A um deu cinco talentos, a outro deu dois e ao terceiro, um; a cada qual de acordo com a sua capacidade. Em seguida viajou.
O empregado que havia recebido cinco talentos saiu logo, trabalhou com eles, e lucrou outros cinco.
Do mesmo modo, o que havia recebido dois lucrou outros dois.
Mas aquele que havia recebido um só, saiu, cavou um buraco na terra, e escondeu o dinheiro do seu patrão.
Depois de muito tempo, o patrão voltou e foi acertar contas com os empregados.
O empregado que havia recebido cinco talentos entregou-lhe mais cinco, dizendo: `Senhor, tu me entregaste cinco talentos. Aqui estão mais cinco que lucrei'.
O patrão lhe disse: `Muito bem, servo bom e fiel! como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!'
Chegou também o que havia recebido dois talentos, e disse: `Senhor, tu me entregaste dois talentos. Aqui estão mais dois que lucrei'.
O patrão lhe disse: `Muito bem, servo bom e fiel! Como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!'
Por fim, chegou aquele que havia recebido um talento, e disse: `Senhor, sei que és um homem severo, pois colhes onde não plantaste e ceifas onde não semeaste.
Por isso fiquei com medo e escondi o teu talento no chão. Aqui tens o que te pertence'.
O patrão lhe respondeu: `Servo mau e preguiçoso! Tu sabias que eu colho onde não plantei e que ceifo onde não semeei?
Então devias ter depositado meu dinheiro no banco, para que, ao voltar, eu recebesse com juros o que me pertence. '
Em seguida, o patrão ordenou: `Tirai dele o talento e dai-o àquele que tem dez!
Porque a todo aquele que tem será dado mais, e terá em abundância, mas daquele que não tem, até o que tem lhe será tirado.
Quanto a este servo inútil, jogai-o lá fora, na escuridão. Ali haverá choro e ranger de dentes!'
Palavra da Salvação.