Início » Liturgia

Liturgia


2ª-FEIRA DA 20ª SEMANA - TEMPO COMUM

O Senhor mandou-lhes juízes;
eles, porém, nem aos seus juízes quiseram ouvir.
Leitura do Livro dos Juízes 2, 11-19
Naqueles dias:
Os filhos de Israel fizeram o que desagrada ao Senhor, servindo a deuses cananeus.
Abandonaram o Senhor, o Deus de seus pais, que os havia tirado do Egito, e seguiram outros deuses dos povos que em torno deles habitavam, e os adoraram, provocando assim a ira do Senhor.
Afastaram-se do Senhor, para servir a Baal e a Astarte.
Por isso acendeu-se contra Israel a ira do Senhor, que os entregou nas mãos dos salteadores que os saqueavam, e os vendeu aos inimigos que habitavam nas redondezas. E eles não puderam resistir aos seus adversários.
Em tudo o que desejassem empreender, a mão do Senhor estava contra eles para sua desgraça, como lhes havia dito e jurado. A sua aflição era extrema.
Então o Senhor mandou-lhes juízes, que os livrassem das mãos dos saqueadores.
Eles, porém, nem aos seus juízes quiseram ouvir, e continuavam a prostituir-se com outros deuses, adorando-os. Depressa se afastaram do caminho seguido por seus pais, que haviam obedecido aos mandamentos do Senhor; não procederam como eles.
Sempre que o Senhor lhes mandava juízes, o Senhor estava com o juiz, e os livrava das mãos dos inimigos enquanto o juiz vivia, porque o Senhor se deixava comover pelos gemidos dos aflitos.
Mas, quando o juiz morria, voltavam a cair e portavam-se pior que seus pais, seguindo outros deuses, servindo-os e adorando-os. Não desistiram de suas obras perversas nem da sua conduta obstinada.
Palavra do Senhor.
Lembrai-vos de nós ó Senhor, segundo o amor para com vosso povo!
Não quiseram suprimir aqueles povos, / que o Senhor tinha mandado exterminar; misturaram-se, então, com os pagãos, / e aprenderam seus costumes depravados.
R.
Aos ídolos pagãos prestaram culto, / que se tornaram armadilha para eles; pois imolaram até mesmo os próprios filhos, / sacrificaram suas filhas aos demônios.
R.
Contaminaram-se com suas próprias obras, / prostituíram-se em crimes incontáveis. Acendeu-se a ira de Deus contra o seu povo, / e o Senhor abominou a sua herança.
R.
Quantas vezes o Senhor os libertou! Eles, porém, por malvadez o provocavam, Mas o Senhor tinha piedade do seu povo, / quando ouvia o seu grito na aflição.
R.
Se tu queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens,
e terás um tesouro no céu.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 19, 16-22
Alguém aproximou-se de Jesus e disse: 'Mestre, o que devo fazer de bom para possuir a vida eterna?'
Jesus respondeu: 'Por que tu me perguntas sobre o que é bom? Um só é o Bom. Se tu queres entrar na vida, observa os mandamentos. '
O homem perguntou: 'Quais mandamentos?' Jesus respondeu: 'Não matarás, não cometerás adultério, não roubarás, não levantarás falso testemunho,
honra teu pai e tua mãe, e ama teu próximo como a ti mesmo. '
O jovem disse a Jesus: 'Tenho observado todas essas coisas. O que ainda me falta?'
Jesus respondeu: 'Se tu queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me. '
Quando ouviu isso, o jovem foi embora cheio de tristeza, porque era muito rico.
Palavra da Salvação.

SANTO ESTÊVÃO DA HUNGRIA - SANTORAL

Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração.
Leitura do Livro do Deuteronômio 6, 3-9
Moisés falou ao povo dizendo:
Ouve, Israel, e cuida de pôr em prática os mandamentos, para seres feliz e te multiplicares sempre mais, na terra onde corre leite e mel, como te prometeu o Senhor, o Deus de teus pais.
Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor.
Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças.
E trarás gravadas em teu coração todas estas palavras que hoje te ordeno.
Tu as repetirás com insistência aos teus filhos e delas falarás quando estiveres sentado em tua casa, ou andando pelos caminhos, quando te deitares, ou te levantares.
Tu as prenderás como sinal em tua mão e as colocarás como um sinal entre os teus olhos;
tu as escreverás nas entradas da tua casa e nas portas da tua cidade.
Palavra do Senhor.
É feliz quem respeita o Senhor!
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.
Feliz o homem que respeita o Senhor / e que ama com carinho a sua lei!Sua descendência será forte sobre a terra, / abençoada a geração dos homens retos!
R.
Haverá glória e riqueza em sua casa, / e permanece para sempre o bem que fez. Ele é correto, generoso e compassivo, / como luz brilha nas trevas para os justos.
R.
Feliz o homem caridoso e prestativo, / que resolve seus negócios com justiça. Porque jamais vacilará o homem reto, / sua lembrança permanece eternamente! Ele não teme receber notícias más.
R.
Confiando em Deus, seu coração está seguro. Seu coração está tranqüilo e nada teme, / e confusos há de ver seus inimigos.
R.
Ele reparte com os pobres os seus bens, / permanece para sempre o bem que fez, / e crescerão a sua glória e seu pode
R.
Como foste fiel na administração de tão
pouco, vem participar de minha alegria.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 25, 14-30
Naquele tempo, Jesus contou esta parábola a seus discípulos:
Um homem ia viajar para o estrangeiro. Chamou seus empregados e lhes entregou seus bens.
A um deu cinco talentos, a outro deu dois e ao terceiro, um; a cada qual de acordo com a sua capacidade. Em seguida viajou.
O empregado que havia recebido cinco talentos saiu logo, trabalhou com eles, e lucrou outros cinco.
Do mesmo modo, o que havia recebido dois lucrou outros dois.
Mas aquele que havia recebido um só, saiu, cavou um buraco na terra, e escondeu o dinheiro do seu patrão.
Depois de muito tempo, o patrão voltou e foi acertar contas com os empregados.
O empregado que havia recebido cinco talentos entregou-lhe mais cinco, dizendo: `Senhor, tu me entregaste cinco talentos. Aqui estão mais cinco que lucrei'.
O patrão lhe disse: `Muito bem, servo bom e fiel! como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!'
Chegou também o que havia recebido dois talentos, e disse: `Senhor, tu me entregaste dois talentos. Aqui estão mais dois que lucrei'.
O patrão lhe disse: `Muito bem, servo bom e fiel! Como foste fiel na administração de tão pouco, eu te confiarei muito mais. Vem participar da minha alegria!'
Por fim, chegou aquele que havia recebido um talento, e disse: `Senhor, sei que és um homem severo, pois colhes onde não plantaste e ceifas onde não semeaste.
Por isso fiquei com medo e escondi o teu talento no chão. Aqui tens o que te pertence'.
O patrão lhe respondeu: `Servo mau e preguiçoso! Tu sabias que eu colho onde não plantei e que ceifo onde não semeei?
Então devias ter depositado meu dinheiro no banco, para que, ao voltar, eu recebesse com juros o que me pertence. '
Em seguida, o patrão ordenou: `Tirai dele o talento e dai-o àquele que tem dez!
Porque a todo aquele que tem será dado mais, e terá em abundância, mas daquele que não tem, até o que tem lhe será tirado.
Quanto a este servo inútil, jogai-o lá fora, na escuridão. Ali haverá choro e ranger de dentes!'
Palavra da Salvação.