Liturgia


31º DOMINGO - TEMPO COMUM

Ouve Israel: Amarás o Senhor teu
Deus com todo o teu coração
Leitura do Livro do Deuteronômio 6, 2-6
Moisés falou ao povo dizendo:
Temerás o Senhor teu Deus, observando durante toda a vida todas as suas leis e os seus mandamentos que te prescrevo, a ti, a teus filhos e netos, a fim de que se prolonguem os teus dias.
Ouve, Israel, e cuida de os pôr em prática, para seres feliz e te multiplicares sempre mais, na terra onde corre leite e mel, como te prometeu o Senhor, o Deus de teus pais.
Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor.
Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças.
E trarás gravadas em teu coração todas estas palavras que hoje te ordeno.
Palavra do Senhor.
Eu vos amo, ó Senhor, porque sois minha força!
Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força, minha rocha, meu refúgio e Salvador! / Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, / minha força e poderosa salvação.
R.
Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga / sois meu escudo e proteção: em vós espero!Invocarei o meu Senhor: a ele a glória! / e dos meus perseguidores serei salvo!
R.
Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo! / E louvado seja Deus, meu Salvador!Concedeis ao vosso rei grandes vitórias / e mostrais misericórdia ao vosso Ungido.
R.
Cristo, uma vez que permanece para a eternidade,
possui um sacerdócio que não muda.
Leitura da Carta aos Hebreus 7, 23-28
Irmãos:
Os sacerdotes da antiga aliança sucediam-se em grande número, porque a morte os impedia de permanecer.
Cristo, porém, uma vez que permanece para a eternidade, possui um sacerdócio que não muda.
Por isso ele é capaz de salvar para sempre aqueles que, por seu intermédio, se aproximam de Deus. Ele está sempre vivo para interceder por eles.
Tal é precisamente o sumo sacerdote que nos convinha: santo, inocente, sem mancha, separado dos pecadores e elevado acima dos céus.
Ele não precisa, como os sumos sacerdotes oferecer sacrifícios em cada dia, primeiro por seus próprios pecados e depois pelos do povo. Ele já o fez uma vez por todas, oferecendo-se a si mesmo.
A Lei, com efeito, constituiu sumos sacerdotes sujeitos à fraqueza, enquanto a palavra do juramento, que veio depois da Lei, constituiu alguém que é Filho, perfeito para sempre.
Palavra do Senhor.
Amarás o Senhor teu Deus.
Amarás o teu próximo.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo escrito por Marcos 12, 28b-34
Naquele tempo:
Um mestre da Lei, aproximou-se de Jesus e perguntou: 'Qual é o primeiro de todos os mandamentos?'
Jesus respondeu: 'O primeiro é este: Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor.
Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e com toda a tua força!
O segundo mandamento é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo! Não existe outro mandamento maior do que estes'.
O mestre da Lei disse a Jesus: 'Muito bem, Mestre! Na verdade, é como disseste: Ele é o único Deus e não existe outro além dele.
Amá-lo de todo o coração, de toda a mente, e com toda a força, e amar o próximo como a si mesmo é melhor do que todos os holocaustos e sacrifícios'.
Jesus viu que ele tinha respondido com inteligência, e disse: 'Tu não estás longe do Reino de Deus'. E ninguém mais tinha coragem de fazer perguntas a Jesus.
Palavra da Salvação.